SoftSell Apoia o Projeto Pegaí Leitura Grátis

{T:CONT_TITULO}

Pegaí garante acesso à leitura em Ponta Grossa

Proposta disponibiliza leitura grátis em diversos pontos públicos da cidade

A democratização da leitura. Foi com este objetivo que surgiu em Ponta Grossa o Pegaí Leitura Grátis, iniciativa sem fins lucrativos, não governamental. Em junho de 2013 a ideia do professor universitário Idomar Augusto Cerutti de “aproximar livros sem leitores de leitores sem livros” saiu do papel e foi para as ‘ruas’ do município. Desde esta data, o professor vem incentivando a doação de livros literários, para que mais pessoas tenham acesso e o hábito à leitura. A partir das doações, o idealizador foi ‘montando’ estantes em locais públicos para que as pessoas pudessem emprestá-los e lê-los, a seu tempo.

E não é que a idéia deu certo. Em seu primeiro ano, o Pegaí já havia disponibilizado aproximadamente 20 mil livros a novos leitores. “Recebemos através de doações, em média, 1,6 mil livros ao mês”, exulta Cerutti, que destaca que tanto pessoas físicas, como jurídicas podem realizar doações. Hoje o Pegaí já conta com várias Editoras parceiras que enriquecem ainda mais a campanha de Leitura Grátis. “Algumas delas até já ‘adotaram’ estantes”, conta o coordenador, explicando que para adotar uma estante basta mantê-la sempre com livros.

Para dar conta de todas as doações e dos pontos de disponibilização de livros, um grupo de voluntários foi se formando, e já passa de 90 pessoas que tem um objetivo em comum: disponibilizar novas leituras, novas possibilidades, a um número cada vez maior de leitores. E para alcançar passos cada vez maiores, o Pegaí Leitura Grátis viu a necessidade – ao completar seus dois anos de funcionamento – de criar o Instituto Pegaí. “Vimos que para viabilizar novas doações e parcerias tínhamos que nos formalizar”, justifica Cerutti, destacando ainda que a entidade jurídica formalizada possibilita ainda expandir o Pegaí em um formato de franquia social em outros municípios – uma proposta que já está na lista de afazeres do grupo envolvido.

Além de todos os voluntários, o Pegaí conta com uma teia de empresas parceiras, sempre prontas a prestar serviços pela democratização da leitura. São produtoras, agências de propaganda, empresas de impressão, gráficas, empresas de transporte, reparadora de veículos – que realiza a restauração das estantes - e até supermercado que ajudam a manter a proposta de Leitura Grátis. “Todas estas parcerias garantem a auto-suficiência do Pegaí”, aponta seu idealizador.

Além da sustentabilidade econômica, com sua auto-suficiência, o Pegaí visa suas ações na sustentabilidade ambiental. As estantes e os pontos de coleta espalhados pelo município são todos produzidos de material de reuso, como geladeiras, computadores, caixas de frutas e até painéis elétricos antigos que seriam descartados. O desperdício de papel também não vale. A parceria com gráficas possibilita a divulgação do Pegaí, sem desperdícios. Os marcadores de página com a proposta são produzidos por estes parceiros com o ‘resto’ dos papéis utilizados na empresa. Este material de divulgação serve ainda para mostrar o trabalho de artistas locais. “Colocamos tirinhas de diversos autores para ilustrar o Pegaí”, conta Cerutti.

Como funciona:
Para doar - Qualquer pessoa, de qualquer lugar do Brasil ou do exterior, pode fazer doações. Há inclusive pontos de coleta em outras cidades do Brasil. Para verificar a lista com estes pontos basta acessar http://www.pegai.info/#pontos-coleta.

O Pegaí precisa de obras do “gênero literário” (poesia, soneto, romance, crônicas, contos, ensaios, entre outros), indicados para crianças, jovens ou adultos. Livros de estudo, técnicos, religiosos, listas telefônicas não são aceitos. “Nosso foco é incentivar o hábito da leitura, por isso não aceitamos este tipo de material, mais voltado aos estudos ou consultas”, explica o coordenador do Pegaí.

Para ser voluntário – Basta ter comprometimento e responsabilidade. Os voluntários podem doar seu tempo ou seu talento ao Pegaí.

Para ler – Os livros do Pegaí podem ser retirados nas diversas estantes espalhadas em locais públicos da cidade de Ponta Grossa. Não é necessário fazer cadastro. Para devolvê-los há as caixas de coletas, os livros não devem ser devolvidos diretamente nas estantes, já que desta maneira os voluntários ficam impossibilitados de contabilizar os números da proposta, como as devoluções.

Os livros do Pegaí são separados e registrados pelos voluntários do Projeto, que carimbam, colocam etiquetas e os classificam por faixa etária.

Assessoria de Imprensa:
Luciane Rosas Rodrigues MTB 6541.
Contato: imprensa@pegai.com.br| (42) 91054605.

Mais Informações:
Site: www.pegai.info.
Fan Page: www.facebook.com/ProjetoPegai.
E-mail: contato@pegai.info/imprensa@pegai.com.br
Fone: (42) 9917- 4888.

Créditos das fotos: Idomar Cerutti.

Tags:
 
Veja Também

SoftSell recebe certificado no Programa Green IT.

O programa Green IT da Furukawa é uma solução sustentável que tem o objetivo de racionalizar a utilização de...

Tecnologia para a sua empresa ganhar mais

A Tecnologia agora é a base dos negócios, não é despesa, é necessidade, é uma utilidade como a Água, Energia...

Você sabia que 95% dos incidentes de segurança estão relacionados a ações humanas?

Diariamente nos deparamos com novas possibilidades de nos mantermos conectados a uma rede local ou rede Internet, seja...

Windows 10 para Pequenos e Médios empresários

O lançamento do Windows 10 traz grandes mudanças para o sistema operacional da Microsoft. Aqui está o que os...

Para Fortinet, segurança da informação deixou de ser desejo e tornou-se necessidade

Os últimos meses foram marcados por uma série de invasões a sistemas de empresas de diferentes segmentos de...

Aplicação sob medida e Qualidade de dados

Um grande problema existente na maioria dos dados das empresas é a sua qualidade. Os sistemas estão basicamente...

Rua Emiliano Perneta, 680 - 9º Andar
Centro - Curitiba - Paraná - 80420-080
Fones: Curitiba - 3204-1999
Demais localidades - 4007-2186